Casa da Lola… Mi casa! Su casa!

Cultura, lazer y otras pequeñas cosas

Brincadeira de criança?

Começam as investigações sobre a morte enigmática do Gato

Com um depoimento de quase duas horas, Dona Chica disponibiliza informações importantes para resolução do caso

Na madrugada da última quarta-feira, 8, Dona Chica, após um depoimento que durou cerca de duas horas, deixou a 15ª DP no bairro de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo. O depoimento é considerado fundamental para elucidação do caso “atirei o pau no Gato”. Acompanhada da prima Pombinha Branca, Dona Chica foi para casa.

O crime, que ocorreu durante a noite da terça, 7, ao final de uma festa oferecida pela vítima, surpreendeu todos os moradores de Pinheiros, que até então consideravam o bairro de classe média alta, tranquilo e seguro. O Caderno dos Boletins de Pinheiros relata que nos últimos 10 anos as ocorrências foram quase nulas, o que indica uma queda relevante no índice de violência da região.

Com o berro que o Gato deu, Dona Chica parou de nanar o nenê que a Cuca queria pegar e correu para ver o que tinha acontecido. A idosa subiu na escada, olhou por cima do muro e admirou-se. Quinze minutos depois, a polícia já isolava o local. Segundo depoimento, a vizinha jamais imaginou que alguém ousasse machucar o amigo. Conforme informou ao delegado Boi da Cara Preta, o Gato possuía inúmeros conhecidos com quem gastava tempo e dinheiro nas constantes festas em sua residência. Em diversos eventos organizados pela vítima, houve a participação de algumas personalidades. “Ele sempre foi malandro, do tipo conquistador invariável, quando pedia um afago derretia o coração do mulherio”, confidenciou Cotia que de forma habitual saiu cedo para correr na casa da tia. Na piscina onde a vítima foi encontrada, Dona Aranha que subia pela parede diz que desfrutou “momentos encantadores, mesmo quando vinha a chuva forte” lamentou, até o grupo Escravos de Jó teve participação nos festejos.

Os promotores, Dez Dedinhos excluem a possibilidade de acidente. “Só alguém que conhecesse muito bem a casa e a rotina da vítima poderia ter com precisão atirado o pau na cabeça do Gato”, afirmaram. Com o início das investigações, Dona Chica conta: “o Gato sempre foi carinhoso e nunca fez mal a ninguém, que a justiça de Deus, seja feita pela mão dos homens”.

Por Valéria Silva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 8 de março de 2012 por em Sala e marcado , .

Arquivos

Casa da Lola